Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Telecentros.BR distribuirá 18 mil bolsas para monitores

Notícias

Telecentros.BR distribuirá 18 mil bolsas para monitores

publicado: 24/06/2010 17h00 última modificação: 20/04/2016 09h28

O Governo Federal vai conceder 18 mil bolsas para a capacitação de monitores de centros públicos de acesso à internet para dez mil telecentros de todo o país. A maior parte do benefício - dez mil bolsas - será concedida ainda em 2010 e as demais no próximo ano. A informação foi repassada pela coordenadora executiva do programa no Ministério do Planejamento, Cristina Mori, aos participantes da 9ª Oficina para Inclusão Digital, nesta quarta-feira, em Brasília.

São dois tipos de bolsas - uma de R$ 483,01 e outra de R$ 241,50. Cada bolsista terá que cumprir 30 horas semanais, sendo duas horas diárias de dedicação ao curso de formação. O treinamento será de 480 horas e durará 12 meses. As bolsas serão concedidas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia via Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Já a seleção dos candidatos será feita pela coordenação de cada projeto. Os jovens devem ter entre 16 e 29 anos e pertencer, preferencialmente, à comunidade do telecentro.

“Queremos que o processo de seleção dos bolsistas seja o mais transparente possível, respeitando os princípios de moralidade e impessoalidade. O ideal é que o período de seleção fique disponível para os candidatos por 30 dias. Essas e outras orientações serão colocadas no portal do programa”, ressaltou a coordenadora. Cristina também disse que as bolsas não podem ser usadas para cobrir os custos operacionais dos telecentros, como contas de luz e água. “A bolsa é para o bolsista”, frisou.


Cooperação Técnica

Entidades selecionadas pelo Programa Telecentros.BR firmaram termo de cooperação técnica com o Governo Federal na abertura da 9º Oficina para Inclusão Digital, em Brasília, realizada na tarde do dia 22 de junho. Assinaram o documento representantes das 63 entidades que tiveram suas propostas aprovadas.Foto do evento de abertura da 9ª Oficina de Inclusão Digital em 2010

Serão beneficiados ainda em 2010, 3,5 mil telecentros em funcionamento e mais três mil novos. Além de bolsas para monitores, as instituições selecionadas receberão equipamentos de informática, novos e recondicionados, mobiliário, conexão à internet banda larga e cursos de formação.

Cristina Mori destacou que a iniciativa é resultado das reivindicações e debates realizados nas oficinas anteriores. “Os telecentros sempre reivindicaram esse apoio e, enfim, conseguimos coordenar e organizar apoiadores e entidades para viabilizar uma rede que sustente os telecentros”, salientou. “Espero que esse memorando seja apenas o começo para a inserção de outros projetos de sucesso.”


Seleção

Os projetos selecionados pelo Programa foram publicados no Diário Oficial da União no dia 27 de abril deste ano. O edital foi aberto em fevereiro deste ano. Foram inscritas 1.071 propostas, com abrangência de 14.925 telecentros, entre novos e em funcionamento. Desse total, foram selecionadas 63 propostas, que preveem apoio a 3.514 telecentros em funcionamento e 6.508 novos, dos quais três mil devem ser abertos aos usuários ainda em 2010.

Os demais telecentros selecionados pela iniciativa devem entrar em funcionamento até junho de 2011. O governo também estuda a possibilidade de abrir uma nova seleção para que as instituições que ficaram de fora nessa primeira fase possam ser atendidas. Os recursos envolvidos no Programa Telecentros.Br são da ordem de R$ 165 milhões.


9ª Oficina

A 9ª Oficina para Inclusão Digital reúne até quinta-feira, em Brasília, mais de 1,2 mil participantes entre monitores de telecentros, representantes de instituições de apoio à inclusão digital, gestores de projetos governamentais e privados, membros de conselhos gestores, além de profissionais, estudantes e pesquisadores da área.