Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Telebras vai levar conexão a 30 mil escolas até 2019

Notícias

Telebras vai levar conexão a 30 mil escolas até 2019

publicado: 09/05/2016 01h00 última modificação: 09/03/2017 15h04

A Telebras vai conectar com banda larga de qualidade 30 mil escolas urbanas e rurais até 2019, beneficiando cerca de 20 milhões de estudantes, dentro do Programa Minha Escola Mais Inteligente, lançado nesta segunda-feira (9) dentro do programa Brasil Inteligente, a nova fase do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL).

O programa Minha Escola Mais Inteligente é desenvolvido pela Telebras juntamente com os ministérios das Comunicações e da Educação. O objetivo é chegar com uma velocidade média de 78 megabits por segundo (Mbps) em cada escola, facilitando o transporte de conteúdo e o acesso às informações parte dos alunos e professores.

O Brasil Inteligente prevê, entre outras ações, a universalização do acesso à internet e o aumento da velocidade média da banda larga fixa no País. O objetivo do programa é garantir o acesso à banda larga de alta velocidade para 95% da população e levar fibra óptica para 70% dos municípios até 2018.

Durante o lançamento do programa, o ministro das Comunicações, André Figueiredo, destacou a parceria com o Ministério da Educação e com a Telebras para viabilizar o Minha Escola Mais Inteligente. “Com esse programa iremos ajudar a combater as desigualdades regionais nas escolas, permitindo aos alunos ter igualdade no conhecimento”, destacou

O Ministério das Comunicações vai disponibilizar, ainda este ano, R$ 350 milhões para a conexão das escolas, enquanto o MEC prevê investimentos de R$ 400 milhões em 2017, R$ 500 milhões em 2018 e R$ 600 milhões em 2019.

Para o presidente da Telebras, Jorge Bittar, o desafio da empresa é dotar de rede de comunicação e TI as escolas públicas do Brasil, de modo a garantir, com alto desempenho, acesso a conteúdo educativo, cultural, profissionalizante e recreativo, de forma integrada e alinhada com as políticas do MEC, levando em consideração a centralidade do professor e o estudante no processo educacional.

Bittar considera ridícula a conexão atual das escolas públicas brasileiras, que fica entre 1 e 2 megabits. E que é um desafio interessante a Telebras aumentar essa conexão para 78 Mbps. “A Telebras cumpre o seu papel de empresa pública, de levar rede e serviços públicos à população. Mais do que avançar na conectividade, é levar conteúdo de qualidade em tempo rápido aos alunos e professores”, ressaltou.

Por sua vez, o secretário-executivo do MEC, Luís Cláudio Costa, que representou o ministro Aloizio Mercadante na solenidade, destacou que a inclusão digital nas escolas é uma revolução. E que nessa primeira etapa serão priorizadas as 26 mil escolas com maior índice de deficiência em alfabetização. Essa lista será repassada à Telebras para acordo com governos estaduais e municipais para o início dos trabalhos.

Fonte: Telebras.