Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Sem papel: Conselho Federal de Administração adere a sistema eletrônico para tramitar documentos

Notícias

Sem papel: Conselho Federal de Administração adere a sistema eletrônico para tramitar documentos

Atividades como carimbar papel e carregar processos vão sendo substituídas por tramitação eletrônica

publicado: 06/11/2015 03h00 última modificação: 20/04/2016 11h07

O Conselho Federal de Administração (CFA) assinou nesta quinta-feira (05) o acordo de Cooperação Técnica com o Ministério do Planejamento (MP) para utilizar o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) a fim de diminuir ao máximo o uso do papel e tramitar os seus documentos de forma eletrônica.

Segundo Cristiano Heckert, secretário de Logística e Tecnologia da Informação do MP, o sistema tem causado uma grande revolução na forma de gerenciar processos na administração pública. “Tenho citado sempre um contingente expressivo de servidores que até hoje, século XXI, passavam grande parte do seu dia carimbando papel, carregando processos de um andar para o outro e de uma hora para outra se veem liberados para oferecer à Administração Pública toda sua capacidade intelectual e de contribuição em atividades muito mais nobres dentro do serviço público”, afirmou Heckert.

O presidente do CFA, Sebastião Luiz de Mello, afirmou que este ano foram protocolados mais de seis mil documentos no órgão que preside. Por isso, disse, o sistema se ajusta perfeitamente à demanda da instituição, que além de ter custo zero, tem um modelo que oferece diversos benefícios para agilizar a gestão. “Aderir a este sistema nos deixa satisfeitos e confiantes, porque a partir deste momento os nossos documentos terão um prazo muito menor de tramitação, com muito mais eficácia e eficiência”, afirmou o presidente do CFA.

O secretário de Logística do MP reiterou as vantagens dos meios eletrônicos na tramitação de processos na Administração Pública Federal. “Os resultados são fantásticos, tanto do ponto de vista de economia que isso traz na redução de consumo de papel e de contratos de impressão, por exemplo, como da celeridade procedimental. É brutal o ganho de tempo na tramitação de processos e outros benefícios que nós vamos observando ao longo do tempo”, disse Cristiano Heckert.

Cerca de 120 órgãos já estão envolvidos com o Processo Eletrônico Nacional (PEN), 18 entidades já estão utilizando plenamente o sistema e outras 35 estão em processo de implantação.

PEN nas Universidades - A cidade e histórica de Ouro Preto (MG) sediou nesta semana o 4º Fórum Nacional de Pró-Reitores de Planejamento e de Administração das Instituições Federais de Ensino Superior (Forplad). Na oportunidade, foi definida a estratégia de um ciclo de apresentações do funcionamento e implantação do SEI no circuito das instituições acadêmicas em todo o Brasil.

De acordo com o secretário adjunto da SLTI, Fernando Siqueira, as apresentações ocorrerão de forma presencial e por videoconferência. Segundo ele, os gestores de administração e planejamento das universidades são posições importantes na implantação de processo administrativo eletrônico.

Também considerou ser o momento oportuno para fortalecer o apoio da SLTI às universidades e acrescentou que a secretaria vai conduzir o trabalho de orientação em um nível mais técnico de implantação do sistema junto aos ambientes acadêmicos federais. Citou como o exemplo a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que já implantou o SEI e pode servir de facilitador e multiplicador.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.