Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Pregão eletrônico gera economia de R$ 2,5 bi em compras públicas

Notícias

Pregão eletrônico gera economia de R$ 2,5 bi em compras públicas

publicado: 23/07/2012 12h05 última modificação: 20/04/2016 10h18

Brasília, 23/7/2012 – A utilização do pregão eletrônico nas aquisições públicas, entre janeiro e junho de 2012, gerou uma economia de 23 % para o governo federal. Neste período, o uso desta modalidade de licitação provocou uma diminuição de R$ 2,5 bilhões nesses gastos. O levantamento foi feito pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), com base no valor de referência dos produtos e bens adquiridos, a partir de dados do Portal de Compras do Governo Federal (Comprasnet). 

Gráfico da evolução da economia do pregão dos órgãos SISG. Fonte: Comprasnet, 2012. 

Nos seis primeiros meses de 2012, foram gastos R$ 11,8 bilhões por meio de 12.159 certames licitatórios. Do total das aquisições públicas, cerca de R$ 5,7 bilhões foram utilizadas para a compra de materiais e R$ 6,1 bilhões para a contratação de serviços. A maior parte desses processos de licitação, cerca de 93%, foi efetivada por meio do pregão eletrônico, com uma despesa de R$ 8,5 bilhões.

Para o secretário de logística e tecnologia da informação, Delfino Natal de Souza, o pregão eletrônico deve ser utilizado por permitir um melhor gerenciamento das compras públicas. “Essas informações ratificam a importância dessa modalidade para a economia e a transparência dos gastos públicos, tendo em vista que todos os certames podem ser acompanhados em tempo real no Comprasnet”, complementa.

Em relação às maiores aquisições, os serviços de engenharia que envolvem serviços de estudos e projetos de rodovias, por exemplo, foram os mais contratados pela administração pública federal no período, com cerca de R$ 1,4 bilhão. Já os os equipamentos e artigos para uso médico, dentário e veterinário ficaram em segundo lugar,  com aproximadamente R$ 1,1 bilhão.

Gráfico do valor das compras de pregão dos órgãos SISG. Fonte: Comprasnet, 2012.

Dados regionais

Minas Gerais e o Distrito Federal foram as unidades da federação que mais utilizaram o pregão eletrônico em suas compras. O estado de Minas foi o que mais utilizou a modalidade em quantidade processos: foram realizados 1.437 certames nos seis primeiros meses de 2012. O Distrito Federal se destacou na utilização do pregão eletrônico em valor, foram gastos cerca de 2,4 bilhões.

Série histórica

Entre 2007 e 2012, a utilização do pregão eletrônico apresentou uma evolução de 42%. Em  valores monetários, o crescimento foi de 25% no referido período dos últimos cinco anos.

Fonte: http://www.planejamento.gov.br.