Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Portal de Dados abertos participa do Open Data Day

Notícias

Portal de Dados abertos participa do Open Data Day

Evento acontece amanhã, dia 5 de março

publicado: 04/03/2016 02h00 última modificação: 27/07/2016 14h33

Mais de 50 países promovem o Open Data Day (Dia dos Dados Abertos), evento internacional dedicado ao ativismo pelos dados abertos. No dia 5 de março, diferentes organizações realizam ações para exibir, ensinar ou estimular a criação de projetos capazes de analisar dados abertos com iniciativas locais.

O portal de Dados Abertos do governo federal disponibiliza 1.114 conjuntos de dados para serem trabalhados. Entre mais visitados em 2015 estão os dados de Convênios e Contratos de Repasse da Administração Pública Federal (Siconv), a lista de eleitores filiados aos partidos políticos, os pontos dos percursos de ônibus e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (que mede a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo).

“O uso prático dos dados pode ser visto, por exemplo, no desenvolvimento de aplicativo que demonstra ao cidadão quais linhas de ônibus fazem determinado trajeto”, disse o secretário de Tecnologia e Informação, Cristiano Heckert.

O objetivo do evento é reunir pessoas com diferentes percepções sobre o tema para compartilhar ideias e possibilidades de atuação com os dados abertos.

O evento é descentralizado e acontecerá simultaneamente em cidades de diversos países ao redor do mundo. Neste ano, no Brasil, atividades serão realizadas em Brasília (Distrito Federal), Campina Grande e João Pessoa (Paraíba), em Maceió (Alagoas), no Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), em Teresina (Piauí) e em Vitória (Espírito Santo).

Em Brasília, esta edição acontecerá no Ministério da Cultura, organizado em parceria com o Ministério do Planejamento, Ministério da Justiça, LabHacker da Câmara e Calango Hacker Clube. Quem tiver interesse em participar pode colocar o nome em Open Data Day 2016.

Dados Abertos

Os dados são abertos quando são disponibilizados em formato que pode ser tratado por pessoas e máquinas. Qualquer cidadão pode livremente usá-los, reutilizá-los e redistribuí-los, estando sujeito, no máximo, a exigência de creditar a sua autoria. Ano passado (2015), o Brasil subiu 14 posições no Índice Global de Dados Abertos 2015. O país ocupa agora o 12º lugar entre os 122 países e lugares que estão no ranking organizado pela Open Knowledge Internacional.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.