Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Planejamento realiza oficina sobre elaboração de Plano de Dados Abertos

Notícias

Planejamento realiza oficina sobre elaboração de Plano de Dados Abertos

A capacitação é parte da implementação da Estratégia de Governança Digital

publicado: 10/03/2016 02h00 última modificação: 20/04/2016 10h56

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP) realizou, nesta quinta-feira (10), a “Oficina de Elaboração de Plano de Dados Abertos (PDA)”. A capacitação foi realizada com o objetivo de auxiliar os participantes na construção do documento, uma das metas da Estratégia de Governança Digital (EGD). O evento foi realizado na Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e contou com representantes de sete órgãos públicos.

Para Andrea Ricciardi, diretora do Departamento de Governo Digital da Secretaria de Tecnologia da Informação (DEGDI/STI), o MP tem o compromisso de orientar os órgãos sobre a publicação de dados porque é o órgão central do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (SISP). “Queremos disseminar e consequentemente ampliar o conhecimento sobre a produção e execução do PDA”, complementa. Segundo Ricciardi, a orientação possibilitará a melhoria dos dados disponibilizados e do trabalho conjunto entre as organizações.

A STI realizará outras oficinas para incentivar a elaboração dos planos. Os documentos são importantes para os três pilares da EGD, que são: prestação de serviços de forma digital, o estímulo a participação da sociedade nas políticas públicas e a ampliação do acesso à informação.

Dados abertos

O portal de Dados Abertos do Governo Federal (dados.gov.br) disponibiliza 1.116 conjuntos de dados para serem trabalhados. Entre os dados mais visitados no ano de 2015 estão: o Sistema de Convênios e Contratos de Repasse da Administração Pública Federal (Siconv) e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, que mede a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo.

Os dados são abertos quando são disponibilizados em formato que pode ser tratado por pessoas e máquinas. Qualquer cidadão pode livremente usá-los, reutilizá-los e redistribuí-los, estando sujeito, no máximo, a exigência de creditar a sua autoria.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.