Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Planejamento participa de oficina internacional sobre Software Público

Notícias

Planejamento participa de oficina internacional sobre Software Público

Evento reuniu, no México, mais de dez países para debater o uso dessas soluções

publicado: 22/07/2014 01h00 última modificação: 24/06/2016 09h00

O Ministério do Planejamento (MP) representou na última semana, entre os dias 17 e 18 de julho, o governo brasileiro durante a Primeira Oficina de Mecanismo de Colaboração Regional do Software Público, realizado na Cidade do México. O objetivo do evento foi traçar metas para a incorporação de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) em todos os níveis de governo, facilitando o acesso a soluções desenvolvidas em ambientes abertos e a colaboração entre os governos da América Latina e Caribe.

Para o diretor do Departamento de Governança e Sistemas de Informação da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (DGSI/SLTI), Luís Felipe Coimbra Costa, foi uma excelente oportunidade de estreitar as relações com os países envolvidos na iniciativa. “Para o Brasil, o principal benefício da participação está na chance de conhecer todo o desenvolvimento de ativos de TIC dos outros países da região e também identificar softwares, processos e bases de conhecimentos que podem ser utilizados pelo governo brasileiro”, explica.

O Brasil foi o primeiro país da região a ter uma política voltada para o software público. Durante o evento, o diretor apresentou a experiência brasileira com o Portal do Software Público Brasileiro (SPB) para os países participantes da oficina. “O governo do Chile demonstrou interesse em compartilhar suas aplicações elaboradas a partir de dados abertos com software público e estas podem ampliar nosso conjunto de softwares, por exemplo”, disse Costa.

Criado em 2007, o SPB é utilizado para compartilhar programas de computador de interesse público. As soluções disponíveis não possuem licenças que restrinjam seu uso ou o conhecimento pleno de seu funcionamento. Os softwares disponibilizados podem ser utilizados por órgãos públicos federais, estaduais e municipais e também pelo cidadão comum.

Além do Brasil, participaram do evento países como a Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, México, Paraguai, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.