Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Planejamento debate melhoria na prestação de serviços governamentais

Notícias

Planejamento debate melhoria na prestação de serviços governamentais

Desafio é implementar interoperabilidade do Governo Eletrônico, diz secretário de Logística e TI

publicado: 12/11/2015 03h00 última modificação: 20/04/2016 11h07

O uso da Tecnologia da Informação e das Comunicações (TIC) para melhorar a prestação dos serviços públicos foi o tema do "3° Fórum de Governança – Áreas de Integração para o Governo Eletrônico da ePING", realizado nesta quinta-feira (12), em Brasília. O evento é uma parceria do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP) com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Em 2015, os Padrões de Interoperabilidade de Governo Eletrônico (ePING) completaram dez anos. O uso da arquitetura permite a troca de informações entre diferentes sistemas de TIC, sejam eles de governo, empresas, outros países e até mesmo de pessoas. Na abertura do evento, o secretário de Logística e Tecnologia da Informação do MP, Cristiano Heckert, disse que o desafio a partir de agora é implementar a interoperabilidade na prática, pois ela é uma das diretrizes para a melhoria do atendimento à sociedade.

“A tecnologia está disponível para prestar melhores serviços, dar mais acesso à informação e ampliar a participação social no ciclo de políticas públicas. Precisamos empregá-la para tornar o governo mais permeável, transparente, acessível e mais responsivo para o cidadão”, afirmou.

De acordo com o diretor-presidente do Serpro, Marcos Mazoni, é preciso qualificar a utilização da TIC. “A duplicação do serviço, além de ser um grande desperdício, é um mau serviço que prestamos para o cidadão. As pessoas se perdem na hora da busca. É preciso uma orquestração efetiva das ações de governo para melhorar a vida do cidadão", disse.

A ePING é composta atualmente por 182 padrões. Desde a sua criação, mais de 70 órgãos públicos federais, estaduais e municipais participaram da construção das versões, que são atualizadas anualmente. Os padrões são o alicerce para o fornecimento de melhores serviços à sociedade a custos mais baixos, pois permitem o compartilhamento, reuso e intercâmbio de dados e recursos tecnológicos.

Luis Felipe Salin, diretor do departamento de Gestão dos Sistemas e Informações das Estruturas e da Força de Trabalho da Secretaria de Gestão Pública do MP, defendeu na abertura do evento que o governo deve pensar em como simplificar a vida do cidadão, o consumidor do governo. “Nós temos de pensar também na amplitude do serviço digital e na velocidade com que a sociedade se desenvolve, se inclui digitalmente, é uma oportunidade que não podemos perder”, completou.

Consulta Pública

A consulta pública sobre a versão 2016 da ePING será realizada até 15 de novembro. Entre as novidades para este ano estão a inserção de padrões sobre computação em nuvem e de segurança e auditabilidade. Para participar, é preciso estar cadastrado no Portal da Participação Social (Participa.br).

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.