Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Países de língua portuguesa ampliam intercâmbio em relação a e-GOV

Notícias

Países de língua portuguesa ampliam intercâmbio em relação a e-GOV

publicado: 30/11/2011 19h13 última modificação: 20/04/2016 10h03

Maputo, 30/11/11 – Durante a Oficina de Trabalho com os Pontos Focais do Governo Eletrônico da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realizada em Maputo, capital de Moçambique, foram ressaltadas as necessidades de que os países de língua portuguesa tenham um intercâmbio mais acentuado em relação a Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e os aspectos que caracterizam o Governo Eletrônico (e-GOV). 

Foto do evento da CPLP sobre e-Gov em 2011.

 

Para isso, os representantes dos estados membros da comunidade decidiram elaborar documento com recomendações e orientações para aprofundar as relações. O objetivo desta publicação é proporcionar uma forma de integrar e compartilhar ações e projetos entre os países de forma mais dinâmica e contínua.

Na oficina, o Ministério do Planejamento lançou o sítio “Ambiente Colaborativo em Governo Eletrônico”. O objetivo do novo portal é expor experiências dos estados-membros (Angola, Brasil, Cabo-verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São-Tomé e Príncipe e Timor-Leste) em assuntos como modernização da gestão pública e a prestação de serviços por meios eletrônicos.

Para o diretor do departamento de governo eletrônico da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI), João Batista Ferri de Oliveira, todos os países avançaram nas ações que envolvem o e-GOV. Oliveira ressalta a importância do novo portal, feito por técnicos da SLTI, para o avanço da integração dos trabalhos de governo eletrônico entre os estados membros.

É importante salientar que podemos efetivamente ter um trabalho cooperativo e construtivo entre os países, considerando que isso será ampliado a partir do uso do ambiente colaborativo da CPLP”, explica o diretor.

O grupo brasileiro será constituído por representantes do Ministério do Planejamento, do Desenvolvimento Agrário, Serpro, Dataprev e Universidade Aberta do Brasil (UAB). A oficina termina nesta quarta-feira, 30.