Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Nova versão de solução de monitoramento de projetos é disponibilizada no Portal do Software Público

Notícias

Nova versão de solução de monitoramento de projetos é disponibilizada no Portal do Software Público

Ferramenta é destinada aos órgãos integrantes do Sisp

publicado: 22/01/2016 03h00 última modificação: 20/04/2016 10h58

A nova versão do Gestor de Escritório de Projeto (GEPnet) foi disponibilizada hoje (22) no Portal do Software Público Brasileiro (SPB). A solução, utilizada no gerenciamento e monitoramento dos projetos de um órgão público, é destinada às entidades integrantes do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (Sisp) e à sociedade em geral. O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP) gerencia o portal.

Criado pela Polícia Federal (PF), a nova versão do software foi entregue ao MP em 2015. Entre as novidades do GEPnet estão a evolução do módulo de gestão de riscos, a possibilidade de importar dados de projetos anteriores e a simplificação para a chttp://www.planejamento.gov.br/assuntos/logistica-e-tecnologia-da-informacao/noticias/nova-versao-de-solucao-de-monitoramento-de-projetos-e-disponibilizada-no-portal-do-software-publico-1olaboração de outras pessoas na gestão.

Para Fernando Siqueira, secretário adjunto de Tecnologia da Informação do MP, a evolução da ferramenta integra a iniciativa do ministério em disponibilizar soluções que possam ser utilizadas por todos os 224 órgãos integrantes do Sisp. “Oferecer a solução no SPB facilitará o cotidiano dos gestores públicos”, afirma Siqueira. O Sisp é a estrutura usada pelo governo federal para a organização do trabalho, controle, supervisão e coordenação do setor de TI na administração direta, autárquica e fundacional.

Portal de Software Público Brasileiro

O novo SPB foi publicado pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) em 2015. Totalmente reformulado, o portal possui atualmente 72 soluções voltadas para atender as necessidades de gestores, empresários, professores, estudantes e cidadãos brasileiros.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.