Você está aqui: Página Inicial > Notícias > No Dia da Internet Segura, NIC.br lança Guias educativos sobre uso seguro, ético e responsável da rede

Notícias

No Dia da Internet Segura, NIC.br lança Guias educativos sobre uso seguro, ético e responsável da rede

Publicações #Internet com Responsa e Internet Segura estão disponíveis para download

publicado: 07/02/2017 15h45 última modificação: 10/02/2017 15h27

Pais, responsáveis, educadores, adolescentes e crianças têm à disposição, a partir de hoje (07/02), Dia Mundial da Internet Segura (Safer Internet Day, SID, na sigla em inglês), materiais educativos que ensinam de maneira didática como usar a Internet de forma segura, ética e responsável. São Guias individuais, dedicados a cada um desses públicos – desde a linguagem utilizada aos recursos pedagógicos e visuais adotados.

De autoria do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), entidade que implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), os materiais estão disponíveis para download. As entidades que desejarem imprimir o material terão a possibilidade de inserir sua marca como “apoio de impressão” e colaborar no compartilhamento deste conteúdo.

"Não podemos desperdiçar todo o entusiasmo que crianças e adolescentes têm ao usar a Internet, pois são eles que continuarão a construí-la. Precisamos que desde cedo eles saibam que há um bom número de oportunidades ao usá-la, mas que certos cuidados precisam ser tomados”, considera Demi Getschko, diretor presidente do NIC.br.

Ao total, são quatro guias sendo lançados: o “#Internet com Responsa” traz alertas e instruções sobre a responsabilidade das atitudes na rede e possui duas publicações, uma dedicada aos pais e educadores, e outra exclusiva para os adolescentes; enquanto o Guia “Internet Segura”, também com dois materiais, um que incentiva crianças de 08 a 12 anos a aprender, de forma divertida, os principais recursos para utilizar a rede com segurança, e outro que instrui seus pais e responsáveis a melhor forma de orientar seus filhos e filhas.

#Internet com Responsa

“Um ato que pode parecer brincadeira tem implicações sérias que podem gerar consequências para toda a família”. Kelli Angelini, gerente da Assessoria Jurídica do NIC.br, alerta que, por desconhecimento, jovens podem praticar crimes ao postar ou compartilhar conteúdos, fotos ou vídeos que ofendam ou denigram a imagem de outras pessoas. O Guia "#Internet com Responsa - Cuidados e responsabilidades no uso da Internet" busca orientar os pais, responsáveis e educadores em temas como exposição excessiva na Internet, liberdade de expressão e danos à imagem e reputação, cyberbullying, discriminação racial, discurso de ódio, danos e riscos da prática de nude selfie ou sexting, direitos autorais e plágio.

Para exemplificar esses tópicos, o Guia traz casos reais em recortes de notícias publicadas na mídia como, por exemplo, o caso de um aluno que foi condenado a indenizar um professor por difamá-lo em uma rede social. “O #Internet com Responsa reúne temas que refletem a realidade desses adolescentes, questões que vivenciam em casa, na escola, e que precisam ser discutidas em família e com os professores”, explica Kelli Angelini, idealizadora e coordenadora geral do projeto. Dentro da proposta de se aproximar da realidade dos jovens, o Guia “#Fik Dik”, voltado aos adolescentes acima de 12 anos, apresenta os temas do #Internet com Responsa em linguagem informal, no formato de mensagens instantâneas.

Internet Segura

De acordo com a 4ª edição da pesquisa TIC Kids Online Brasil, do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), 63% das crianças de 9 a 10 anos afirmaram acessar a Internet em 2015. Os dados reforçam a importância do Guia Internet Segura, voltado para crianças de 08 a 12 anos. Além de apresentar dicas de comportamento e recursos técnicos para manter-se seguro na rede, o material, elaborado pelo Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br), traz desafios como caça-palavras, dominó, jogo da memória, jogo das sombras, labirinto, entre outros.

“O processo de conscientização sobre o uso seguro da Internet precisa começar cada vez mais cedo para que seja facilmente incorporado ao dia a dia. Para despertar o interesse das crianças, o conteúdo é apresentado de forma divertida. “Queremos que elas aprendam brincando”, destaca Miriam von Zuben, analista de segurança do CERT.br responsável pela publicação. Sem a participação da família, no entanto, o aprendizado fica mais difícil. “É importante destacar que alguns dos riscos que as crianças encontram na Internet são criados pela própria família que, geralmente por ingenuidade e desconhecimento dos perigos, as expõe excessivamente”, complementa.

Para tanto, o Guia Internet Segura também tem uma versão voltada aos adultos. Na publicação, os pais e responsáveis encontram informações sobre como proteger os filhos – seja zelando pela privacidade das crianças, ou utilizando tecnologias de controle parental - um recurso adicional ao diálogo e à mediação que ajuda a proteger as crianças dos riscos na rede. Miriam ressalta que “apesar de nada substituir o diálogo e a mediação dos pais, a tecnologia pode ser usada como aliada para proteger as crianças dos riscos da Internet”.

Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br

O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR — NIC.br (http://www.nic.br/) é uma entidade civil, de direito privado e sem fins de lucro, que implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil. São atividades permanentes do NIC.br coordenar o registro de nomes de domínio — Registro.br (http://www.registro.br/), estudar, responder e tratar incidentes de segurança no Brasil — CERT.br (http://www.cert.br/), estudar e pesquisar tecnologias de redes e operações — Ceptro.br (http://www.ceptro.br/), produzir indicadores sobre as tecnologias da informação e da comunicação — Cetic.br (http://www.cetic.br/), implementar e operar os Pontos de Troca de Tráfego — IX.br (http://ix.br/), viabilizar a participação da comunidade brasileira no desenvolvimento global da Web e subsidiar a formulação de políticas públicas — Ceweb.br (http://www.ceweb.br), e abrigar o escritório do W3C no Brasil (http://www.w3c.br/).

Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br

O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (http://www.cgi.br/principios). Mais informações em http://www.cgi.br/.

Fonte: NIC.br: http://www.nic.br/

Assunto(s): Comunicação