Você está aqui: Página Inicial > Notícias > MiniCom assumirá a coordenação-executiva do programa Telecentros.BR

Notícias

MiniCom assumirá a coordenação-executiva do programa Telecentros.BR

Programa oferece computadores e conexão, além de bolsas de auxílio financeiro e cursos de formação para monitores

publicado: 24/03/2011 18h32 última modificação: 20/04/2016 09h42

Brasília, 24/03/2011 - Com a criação da nova Secretaria de Inclusão Digital, a coordenação-executiva do Programa Nacional de Apoio à Inclusão Digital nas Comunidades, mais conhecido como Telecentros.BR, será transferida do Ministério do Planejamento para o Ministério das Comunicações. O programa, criado em 2009, desenvolve ações para viabilizar a manutenção de telecentros existentes e a implantação, em larga escala, de novos espaços públicos e comunitários de acesso às tecnologias da informação e comunicação. Desde sua criação, o Telecentros.BR vinha sendo realizado em parceria pelo MiniCom, Planejamento e Ministério da Ciência e Tecnologia.

A coordenadora-executiva do Telecentros.BR, Cristina Mori, apresentou o programa, na tarde desta quinta-feira (24), durante o 21º Fórum de Tecnologia da Informação e Comunicação, promovido pela Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev). Em sua palestra, Mori destacou a importância da qualificação dos espaços públicos e comunitários de inclusão digital. 

“Os telecentros que nós apoiamos são gratuitos e de acesso livre, inclusive a redes sociais”, afirmou a coordenadora, ressaltando que essas ferramentas também são importantes para a inclusão. “O próprio conceito de inclusão digital evoluiu ao longo dos anos. Hoje sabe-se que não basta distribuir máquinas e ensinar a população a usar um computador. É preciso que a população possa fazer o uso efetivo desta tecnologia, em todas as dimensões sociais, econômicas, culturais, etc”, explicou.

O programa Telecentros.BR oferece computadores e conexão, além de bolsas de auxílio financeiro e cursos de formação para monitores. A primeira chamada pública, lançada em fevereiro de 2010, selecionou nove mil projetos. Desses, três mil são telecentros que já existiam, mas que precisavam de algum tipo de apoio. Seis mil são novas unidades, que já estão sendo instaladas em todo o Brasil.

Fonte: Portal das Comunicações