Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IV Fórum da Internet no Brasil aprofunda debate sobre temas discutidos no NETmundial

Notícias

IV Fórum da Internet no Brasil aprofunda debate sobre temas discutidos no NETmundial

Evento acontece hoje e amanhã em São Paulo

publicado: 25/04/2014 01h00 última modificação: 24/06/2016 09h02

Realizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), o IV Fórum da Internet no Brasil e Pré IGF Brasileiro 2014 começou hoje em São Paulo. Sob o tema “Construindo Pontes com os Debates Multissetoriais de Governança Global da Internet”, este ano, o Fórum acontece logo após o NETmundial: Encontro Multissetorial Global sobre o Futuro da Governança da Internet, realizado por meio de uma parceria entre o CGI.br e o 1NET, grupo responsável por congregar organizações internacionais como Icann, IETF, Isoc, Arin, Lacnic e W3C.

O CGI.br promove o Fórum da Internet no Brasil com o objetivo de reunir participantes dos diversos setores da sociedade para debater os desafios atuais e futuros da Internet, aprofundando temas para consolidar a expansão de uma Internet no Brasil diversa, universal e inovadora, que expresse os princípios da liberdade de expressão, da privacidade e dos direitos humanos.

A solenidade de abertura do evento contou com discursos dos representantes de todos os setores que compõem o CGI.br: Virgilio Almeida, coordenador; Hartmut Glaser, secretário-executivo; Nazaré Lopes Bretas, do setor governamental; Percival Henriques de Souza Neto e Veridiana Alimonti, membros do terceiro setor; José Luiz Ribeiro Filho, da comunidade científica e tecnológica; Henrique Faulhaber, do setor empresarial.

Virgilio Almeida, coordenador do CGI.br, ressaltou em seu discurso de abertura que os debates do IV Fórum farão uma ligação dos avanços globais da Internet com o que precisa ser feito no Brasil. E destacou o papel do CGI.br nesse processo. “O Comitê tem sido uma entidade fundamental no desenvolvimento da Internet brasileira e global, e está sendo repetidamente elogiado não só por suas realizações políticas, a exemplo do decálogo de princípios para a governança e uso da Internet no Brasil, mas por sua forma de organização, um comitê multissetorial composto por 21 representantes de diversos setores”.

Já o secretário-executivo, Hartmut Glaser, disse que o segredo de uma entidade multistakeholder não é lutar sempre pelo consenso. "O dissenso também faz parte, e precisamos ter uma prática onde vozes discordantes sejam naturalmente expressas, onde ouvir todos os setores de forma aberta e respeitosa seja uma constante, buscando a sintonia e harmonia com nossa comunidade”. Na mesma linha, a conselheira Veridiana Alimonti, representante do terceiro setor, destacou que o NETmundial provou que é possível criar espaços de discussão em que todos possam participar. “Sem dúvida, se aprofundar na experiência de colocar diversos setores da sociedade em níveis iguais é um processo mais que importante, necessário para o aprofundamento de instituições democráticas e participativas", defendeu.

Percival Henriques de Souza Neto, também representante do terceiro setor, enfatizou que o CGI.br está ampliando seu protagonismo no cenário internacional. E destacou a importância da inclusão digital. "Sonho com o dia que a Internet no Brasil será de todos e para todos", disse. A representante do Ministério do Planejamento, Nazaré Lopes Bretas, comentou sobre o trabalho realizado para melhorar ambientes de interação do governo com a sociedade. Ela citou aplicativos e uso de dados abertos que facilitam o dia a dia dos cidadãos. "As melhores práticas do governo digital são as que promovem a inclusão social. Estas são as metas do governo digital brasileiro", declarou.

Representante da comunidade científica e tecnológica, José Luiz Ribeiro Filho, fez menção aos acontecimentos memoráveis dessa semana para a Internet no país. "Os internautas brasileiros acordaram ontem se sentindo mais protegidos com a sanção presidencial do Marco Civil". E analisou os desafios da implantação e interpretação do texto da lei. "Entre os princípios garantidos, a neutralidade da rede assegura a todos nós a possibilidade de inovar. De outra forma, estaríamos bloqueados pelos intermediários que operam a infraestrutura da rede. É uma oportunidade garantida de desenvolvimento. O Fórum deverá ampliar as discussões com base nessa nova visão e desafios".

Henrique Faulhaber, membro do setor empresarial, também destacou, em seu discurso, o princípio da neutralidade. “Do ponto de vista do setor privado, aplaudimos a neutralidade de rede, pois favorece a concorrência. As empresas precisam saber que a Internet vai continuar sem estabelecer barreiras. Para nós, é fundamental ter essa possibilidade de atuar de forma global sem favorecimento de grandes players".

Os debates promovidos durante o IV Fórum da Internet no Brasil são preparatórios à participação brasileira no Internet Governance Forum (IGF), que acontecerá em Istambul, na Turquia, entre 02 e 05 de setembro deste ano.

Assim como aconteceu nas edições anteriores, o IV Fórum da Internet no Brasil e Pré IGF Brasileiro 2014 tem a finalidade de ser um espaço aberto para discussões acerca dos desafios atuais e futuros da Internet e será dividido em quatro trilhas temáticas:

  • Inovação e Empreendedorismo
  • Segurança e Privacidade
  • Internet e Legislação
  • Princípios para a Governança da Internet Mundial

 

Neste sábado, o workshop sobre "Internet das Coisas e Empreendedorismo" e painel sobre os Princípios para Governança da Internet Mundial são os principais destaques. A programação completa do Fórum está disponível em http://forumdainternet.cgi.br. As inscrições podem ser feitas presencialmente no local do evento. Acompanhe ao vivo pelo streaming (http://forumdainternet.cgi.br/streaming/), Twitter (https://twitter.com/forumbr) e Facebook (https://www.facebook.com/forumbr).

Serviço:
IV Fórum da Internet no Brasil e Pré IGF Brasileiro 2014
Datas: 25 e 26 de abril
Local do evento: Grand Hyatt São Paulo
Endereço: Av. das Nações Unidas, 13301 - Brooklin - São Paulo - SP

Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br
O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (http://www.cgi.br/principios). Mais informações em http://www.cgi.br/.

Fonte: Sítio do cgi.br/