Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Delegação internacional conhece experiência brasileira com dados abertos

Notícias

Delegação internacional conhece experiência brasileira com dados abertos

publicado: 19/04/2012 17h28 última modificação: 20/04/2016 10h10

Brasília, 19/4/12 – Representantes da Macedônia, Moldávia, Montenegro e Tunísia participaram de reunião, nesta quinta-feira, 19, no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), para conhecer a experiência de construção do Portal Brasileiro de Dados Abertos.

O encontro foi uma parceria do ministério com a Controladoria Geral da União (CGU), Banco Mundial e a Transparência Hacker - uma organização da sociedade  civil - para compartilhar informações e ações sobre como os dados abertos podem ser divulgados nos cinco países.

Na abertura da reunião, o secretário de assuntos internacionais, Carlos Augusto Vidotto, disse que além de apresentar o seu trabalho na área, o Brasil também irá aprender com a troca de experiências entre os países. “O modelo brasileiro pode contribuir para o processo de implantação de seus portais”, complementou.

O diretor geral de governo eletrônico da Tunísia, Khaled Sellami, tem a mesma opinião do secretário. O diretor relata que seu país planeja lançar um portal de dados abertos nas próximas semanas. “O Brasil tem uma ótima experiência com dados abertos e em portais de transparência. Queremos pegar este modelo e desenvolver um portal para a Tunísia”, explicou.

Já a Moldávia, país da Europa Oriental, possui portal de dados abertos desde abril de 2011. Segundo a representante do país, Irina Tisacova, esta foi uma oportunidade para conhecer profundamente a experiência brasileira e comparar com a de seu país. “Percebi similaridades em nossos esforços e desejo ampliar a nossa cooperação para trabalhar junto com o governo brasileiro nessa iniciativa”, relata.

Para o diretor de sistemas de informação da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI), Corinto Meffe, a participação da sociedade civil especializada na construção do portal é a maior inovação da experiência brasileira. “A postura do governo brasileiro de disponibilizar dados e softwares para os cidadãos tem atraído a atenção de outros países”, relata.

Portal - O Portal Brasileiro de Dados Abertos, gerenciado pelo ministério, tem o objetivo de funcionar como um banco de dados do governo federal. Na metodologia usada no ambiente virtual, os dados são abertos por permitirem livremente a sua utilização, cruzamento e compartilhamento por qualquer pessoa. A versão oficial do sítio deve ser disponibilizada em breve.

Nos próximos 3 anos, o portal pretende disponibilizar informações dos órgãos públicos federais e assim ser uma fonte de subsídio para pesquisadores, empresas, comunidade de Tecnologia da Informação (TI), gestores públicos e ser também acessado pela sociedade em geral.

As delegações dos países vieram a Brasília para participar da 1ª  Conferência Anual de Alto Nível da Parceria para Governo Aberto (Open Government Partnership - OGP) e assim formalizar a sua participação no grupo de países. Após o encerramento da conferência, o número de nações participantes passou de oito para 50. No próximo biênio, o Brasil dividirá com o Reino Unido a liderança do movimento.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.