Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Contratação conjunta de telefonia gera economia de R$ 21 milhões

Notícias

Contratação conjunta de telefonia gera economia de R$ 21 milhões

Setenta órgãos públicos participaram da compra compartilhada

publicado: 30/10/2013 02h00 última modificação: 12/05/2016 16h25

Brasília, 30/10/2013 – O governo federal economizou 49,57%, cerca de R$ 21 milhões, ao realizar a contratação conjunta de serviços de telefonia fixa (fixo-fixo/fixo-móvel). Participaram da licitação 70 órgãos públicos localizados em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. O processo licitatório foi para a aquisição de serviços de telefonia para ligações locais e de longa distância. A homologação do pregão eletrônico foi publicada nesta quarta-feira, 30, no Diário Oficial da União.

Dos 70 órgãos que participaram da licitação, 48 estão localizados em Brasília. Na capital, as empresas vencedoras foram a GVT, para ligações locais, e a Embratel, para chamadas de longa distância. A economia dos órgãos públicos foi superior a 19 milhões de reais.

Já no Rio de Janeiro e em São Paulo, que tiveram a participação de 14 e nove órgãos, respectivamente, a fornecedora de serviços de telefonia fixa será a Embratel. Em cada município, a economia aos cofres públicos foi em torno de R$ 1 milhão.

Para a secretária de logística e tecnologia da informação, Loreni Foresti, a grande vantagem das compras conjuntas está nos ganhos com economia de escala. “O resultado demonstra a viabilidade do processo de compras compartilhadas, pois conseguimos preços mais vantajosos e uma grande economia”, explica.

A ata de registro de preços desta aquisição compartilhada tem validade de um ano. Este é o prazo para a adesão de outros órgãos públicos. Já os contratos com as empresas têm validade de um ano, podendo ser renovados por outros cinco.

Histórico
No que se refere a produtos de TIC, as compras compartilhadas se firmaram em 2008. Desde a sua implantação, a economia gerada pelas compras compartilhadas desses serviços e produtos aos cofres públicos é superior a R$ 140 milhões.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão