Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Conselho de Administração da Softex debate uso de softwares públicos

Notícias

Conselho de Administração da Softex debate uso de softwares públicos

Planejamento apresentou experiência com Portal do Software Público Brasileiro

publicado: 13/04/2016 01h00 última modificação: 20/05/2016 15h32

O Portal do Software Público Brasileiro (SPB) foi apresentado, nesta quarta-feira (13), na 59ª Reunião do Conselho de Administração da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), em Brasília. O site, gerenciado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), oferece softwares livres para atender às necessidades de modernização da administração pública. A Softex atua em iniciativas de apoio, desenvolvimento, promoção e fomento para impulsionar a Indústria Brasileira de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI).

“Queremos que os órgãos compartilhem o desenvolvimento e o uso de softwares públicos, isto vai reduzir os custos, inclusive com aquisição de licenças, e promover também a integração de desenvolvedores, usuários e prestadores de serviços”, afirmou o secretário de Tecnologia da Informação do MP, Cristiano Heckert. Ao todo, estão disponíveis 85 soluções no SPB, sendo 70 softwares públicos, dois softwares de governo e 13 projetos.

Segundo Heckert, outro benefício das ferramentas livres está na utilização por outros entes da federação. O secretário citou a experiência do I-Educar em Paraubebas (PA). Utilizado para informatizar o sistema educacional do município, o software público está sendo utilizado em mais de 70 escolas, beneficiando 51 mil alunos. O uso da ferramenta já gerou uma economia de R$ 800 mil aos cofres públicos do município, que fica a 708 km de Belém. Este valor é calculado na comparação com um contrato de software proprietário.

SPB

Criado em 2007, o SPB foi reformulado pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) no ano passado. O portal possui soluções que não exigem o pagamento de licenças. Os softwares públicos estão voltados para atender as necessidades de gestores, empresários, professores, estudantes e cidadãos brasileiros. Nos próximos dias, a STI lançará a nova Instrução Normativa para regulamentar o SPB.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.