Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Comunicadores do governo recebem treinamento em redação para web

Notícias

Comunicadores do governo recebem treinamento em redação para web

publicado: 13/08/2010 16h16 última modificação: 20/04/2016 09h27

Mais de 400 profissionais de comunicação do governo federal estiveram presentes nesta quinta e sexta-feira, 12 e 13 de agosto, no auditório da Universidade dos Correios, onde receberam orientações e dicas para aprimorar a redação de serviços, notícias e informações governamentais.

O curso de Redação para Web foi concebido para difundir a Cartilha de Redação Web, documento produzido dentro Programa de Governo Eletrônico do Governo Federal (e-GOV).Foto do Curso de Capacitação em Redação na Web em 2010


A Cartilha de Redação faz parte do projeto Padrões Brasil e-GOV, que busca fornecer recomendações de boas práticas na área digital, com o objetivo de aprimorar a comunicação, o fornecimento de informações e serviços prestados por meios eletrônicos pelos órgãos do Governo Federal.

Na abertura do evento, na quinta-feira, o secretário-executivo da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM/PR), Ottoni Fernandes Jr., discorreu sobre a política de comunicação digital da Secretaria e os avanços que o órgão tem obtido na ampliação do diálogo com a sociedade após o lançamento do Portal Brasil. Destacando também, a recente pesquisa sobre comunicação realizada pela SECOM: Hábitos de informação e formação de opinião – que verificou como o brasileiro consome a informação e os meios de comunicação mais utilizados.Foto do Curso de Capacitação em Redação na Web em 2010


Em seguida, foi a vez da coordenadora do Departamento de Governo Eletrônico, Fernanda Hoffmann Lobato, introduzir o conceito do Programa de Governo Eletrônico do Governo brasileiro e apresentar alguns de seus principais projetos, como o Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (e-MAG) e os Padrões Brasil e-GOV.

A coordenadora fez um alerta para que os comunicadores comecem a dar atenção às dificuldades de acesso digital a qual são submetidos os portadores de deficiência quando acessam os sites governamentais. Embora quase 25 milhões de brasileiros possuem algum tipo de deficiência, mas ainda assim, não são totalmente contemplados no momento da construção de um portal ou notícia. 

Fernanda falou também sobre os objetivos do programa Padrões Brasil e-GOV e as vantagens do seu uso na gestão de sítios: como a garantia do nível de qualidade do serviço; o fornecimento de requisitos para a correta contratação da equipe que irá desenvolver o sítio; além de diminuir o tempo, o custo de desenvolvimento e manutenção das páginas.

Continuando a programação, o consultor contratado para desenvolver a Cartilha, Bruno Rodrigues, iniciou relatando aspectos da redação digital, como a persuasão, objetividade, relevância, credibilidade e abrangência.

Bruno abordou como tema principal do dia a distribuição da informação em sítios e as camadas de conteúdo, referenciadas através da metáfora da cebola.

Ele explicou que o comportamento do texto online difere ao longo de um sítio. “É um engano achar, por exemplo, que todos os textos para a web precisam ser curtos para funcionar – depende do nível, da profundidade em que eles estão”, disse.

Segundo ele, a imagem de uma cebola é a metáfora perfeita para demonstrar como os níveis de um sítio funcionam.Foto do Curso de Capacitação em Redação na Web em 2010

O palestrante chamou a atenção para se ter a noção de que quanto mais profunda é a camada onde está a informação, maior é o risco dela não ser encontrada pela navegação do cidadão. Por isso, é necessário criar poucas camadas em um sítio.

Já na sexta-feira, Bruno tratou de temas como: o uso de imagens, áudio e vídeo na construção do texto web; melhores práticas de gestão de conteúdo em arquitetura da informação, usabilidade e acessibilidade digital; além de comentar sobre redação para mídias sociais.

O professor teve tempo ainda de aplicar um exercício, no qual todos os participantes tiveram que escrever um texto, detalhando-o conforme as instruções da metáfora da cebola, em 1ª, 2ª e 3ª camada.

O curso foi uma promoção do Departamento de Governo Eletrônico, da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento - responsável pela coordenação do Programa de Governo Eletrônico - em parceria com a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.


Foto do Curso de Capacitação em Redação na Web em 2010Padrões Brasil e-GOV

A Cartilha de Redação Web é um dos documentos desenvolvidos dentro do Projeto Padrões Brasil e-Gov, do Programa de Governo Eletrônico do Governo Federal.

Conheça as outras cartilhas de recomendações na página:governoeletronico.gov.br/acoes-e-projetos/padroes-brasil-e-gov

Além da Cartilha de Redação Web, os Padrões Brasil e-GOV contam com oGuia de Administração de sítios eletrônicos, que visa oferecer subsídios para a concepção, desenvolvimento, manutenção e administração de sítios de governo eletrônico na esfera federal; a Cartilha de Codificação, cujo objetivo é detalhar recomendações de boas práticas em codificação, que orientem as equipes no desenvolvimento de sítios, portais e serviços de governo eletrônico com o propósito de torná-los identificáveis, portáveis, relevantes, acessíveis e efetivos à população; e a Cartilha de Usabilidade, uma disciplina indispensável para que as informações e serviços prestados pela Administração Pública Federal sejam desenvolvidos e mantidos de acordo com as expectativas e necessidades do cidadão e para que este se utilize das informações e serviços de forma plena e satisfatória.

A pesquisa “Hábitos de informação e formação de opinião”, da SECOM, pode ser encontrada no endereço:http://www.secom.gov.br/sobre-a-secom/planejamento/pesquisa-1/pesquisas-quantitativas .