Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Compras públicas e transformação social é tema de debate em congresso de informática

Notícias

Compras públicas e transformação social é tema de debate em congresso de informática

publicado: 16/11/2011 19h58 última modificação: 27/07/2016 16h19

Brasília, 16/11/2011 - O poder de compra das administrações públicas e o seu impacto na transformação social serão temas de palestra nesta quinta-feira, 17, durante o 17º Congresso de Informática e Inovação na Gestão Pública (CONIP 2011).  O congresso reúne gestores públicos, representantes de empresas públicas de Tecnologia da Informação (TI) e consultores e fornecedores de tecnologia para o governo até o dia 18 de novembro, no Rio de Janeiro.

Durante o Conip, o secretário de logística e tecnologia da informação, Delfino Natal de Souza, vai apresentar o Programa de Contratações Públicas Sustentáveis. O Programa é uma iniciativa do governo federal para valorizar a compra de produtos que levam em conta, em todas as etapas de fabricação, critérios ambientais, econômicos e sociais. Esta ação pode fazer das aquisições da administração pública instrumentos de proteção da natureza e de transformação social.

Para Delfino Natal de Souza, esta será uma oportunidade para debater com estados e municípios sobre o processo de inserção da cultura da sustentabilidade na sociedade brasileira. “Vamos apresentar o Estado como um indutor de boas práticas, como as compras sustentáveis, por exemplo”, explicou.

Os produtos sustentáveis são de fácil reciclagem, vida útil mais longa, geram menos resíduos e menor consumo de matéria-prima e energia. Estão nessa lista: papel reciclável, “computadores verdes”, equipamentos produzidos com madeira certificada, transportes movidos à energia mais limpa, alimentos orgânicos e sistemas de ar condicionado ecologicamente evoluídos.

e-MAG

Durante o evento, a Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) também apresentará aos participantes do congresso palestras sobre governo eletrônico e sobre o Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (e-MAG). O modelo é um conjunto de recomendações para padronizar a oferta de conteúdos nos portais do governo, com o intuito de melhorar o acesso de pessoas com deficiências visual, auditiva, locomotora, mental e a sociedade em geral.

A utilização do modelo, criado em 2005, foi institucionalizada no âmbito do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (SISP) pela Portaria nº 3, de 7 de maio de 2007. A portaria torna obrigatória a observância do modelo nos ambientes virtuais do governo brasileiro.

A nova versão do modelo foi lançado em setembro de 2011. As recomendações do e-MAG 3.0 estão disponíveis noPortal da Pessoa com Deficiência, primeiro sítio do governo federal seguindo esses padrões.

Reunião

A SLTI também vai aproveitar o congresso para realizar uma reunião com os órgãos federais instalados no Rio de Janeiro. De acordo com Souza, um dos objetivos é descobrir as necessidades tecnológicas dessas instituições. “Vamos divulgar as recentes atualizações em termos de normatizações, padrões e governança de TI”, complementa o secretário.