Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Compra conjunta de bens de informática pode gerar economia de R$ 93,2 milhões

Notícias

Compra conjunta de bens de informática pode gerar economia de R$ 93,2 milhões

Ao todo, 119 órgãos estão participando da licitação

publicado: 11/01/2017 14h03 última modificação: 11/01/2017 14h03

O governo federal pode economizar até R$ 93,2 milhões com a compra conjunta de produtos de bens de informática. Ao todo, 119 órgãos públicos estão participando da licitação com o objetivo de adquirir notebooks, desktops e monitores. A estimativa inicial era de uma despesa de R$ 240,2 milhões. O pregão eletrônico nº 4/2016, realizado nesta segunda-feira (9), obteve o valor aproximado de R$ 147 milhões para a compra. A próxima fase da licitação será a análise e teste pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) dos equipamentos a serem fornecidos pelas empresas.

“Esta economia só foi possível porque realizamos uma única licitação para adquirir bens para 119 órgãos. Precisamos trabalhar para que as aquisições de produtos de informática sejam mais cíclicas, pois o ganho em escala para o governo é enorme”, explicou o secretário adjunto de Tecnologia da Informação do MP, Wagney Godoy, que destacou ainda que os novos dispositivos servirão para melhorar a prestação de serviços públicos.

Organizado pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) em parceria com a Central de Compras do Governo Federal, o processo de compra conjunta de 106.977 itens de informática foi iniciado ainda em 2014. A homologação da licitação ocorrerá após a análise e testes dos equipamentos. A previsão é que este trabalho seja finalizado até o início de fevereiro.

A maior parte dos órgãos federais participantes do processo de compra são de Brasília. Entre eles, estão o próprio MP e também os ministérios da Justiça e Cidadania, Indústria, Comércio Exterior e Serviços; Advocacia-Geral da União (AGU); Defensoria Pública da União (DPU).

Outros órgãos ou entidades públicas poderão fazer a adesão a Ata de Registro de Preço que será criada ao final do processo licitatório. Esta ata terá a validade de um ano. O pregão eletrônico pode ser acompanhado por todos os cidadãos no Portal de Compras Governamentais.