Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cidades Digitais investe R$ 201,7 milhões em tecnologia

Notícias

Cidades Digitais investe R$ 201,7 milhões em tecnologia

Projeto que atua na construção de fibras ópticas e no acesso à internet beneficiará 6,2 milhões de pessoas em 262 municípios brasileiros

publicado: 14/10/2013 01h00 última modificação: 12/05/2016 16h26

Brasília, 14/10/2013 – O governo federal anunciou nesta segunda-feira (14), o investimento de R$ 201,7 milhões para 262 municípios selecionados no programa Cidades Digitais. O projeto, que foi incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), atua na construção de redes de fibras ópticas para ampliar o acesso à internet nos municípios brasileiros. Nesta seleção, que contempla municípios com menos de 50 mil habitantes, cerca de 6,2 milhões de pessoas serão beneficiadas.

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou que a parceria entre o governo, estados e municípios é forte e tem que continuar. A ministra pediu empenho dos prefeitos na execução das obras “para que aquilo que foi selecionado seja executado com a maior rapidez possível porque os recursos estão disponíveis e os resultados dessas obras devem refletir na vida dos cidadãos”.

Miriam Belchior ressaltou ainda que o PAC 2 já selecionou R$ 126 bilhões para obras nos municípios brasileiros. “Temos ainda em seleção de quase R$ 23 bilhões para obras de pavimentação, saneamento, quadras de esporte, Unidades Básicas de Saúde (UBS), creches, pré-escolas, além da seleção do Minha Casa, Minha Vida que está constantemente aberta na Caixa”, disse.

Além da oferta de pontos de acesso à internet de forma gratuita em espaços públicos, o programa Cidades Digitais inclui a conexão entre órgãos públicos, a capacitação de servidores e a implantação de aplicativos de governo eletrônico as áreas financeiras, de tributação, educação e saúde. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, destacou que o programa auxilia a gestão nos municípios e se insere no objetivo do governo de disseminar a banda larga no País. “Assim como o governo está fazendo com o Mais Médicos, para promover médicos nos municípios onde não tem, nós temos de fazer os nossos programas para levar internet”, ressaltou. Para Paulo Bernardo a banda larga é absolutamente importante para um país que está crescendo de maneira inclusiva como o Brasil.

A rede das Cidades Digitais é composta por um anel de fibra óptica que interliga os órgãos públicos locais. Empresas integradoras, contratadas por meio de pregão eletrônico, são responsáveis pelo fornecimento de equipamentos, serviços de instalação, suporte técnico e capacitação da administração municipal.

O cronograma de implantação do programa nas cidades selecionadas deve ter início com a definição das empresas integradoras, previsto para janeiro de 2014. Essas empresas, depois de escolhidas, terão dois meses para visitar os municípios e apresentar o projeto executivo ao Ministério das Comunicações. Após o aval do Minicom, começa a instalação do programa nas cidades.

Confira a lista completa dos municípios selecionados para o programa Cidades Digitais.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão