Você está aqui: Página Inicial > Notícias > CGI.br divulga resultados da TIC Empresas 2011

Notícias

CGI.br divulga resultados da TIC Empresas 2011

publicado: 24/05/2012 13h19 última modificação: 20/04/2016 10h09

Pesquisa tem novo módulo sobre uso de novos softwares; uso de recursos ainda é subaproveitado.

 

O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) anuncia os resultados da 7ª pesquisa TIC Empresas 2011, conduzida pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br). Os resultados foram obtidos a partir de entrevistas com 5.600 empresas com 10 ou mais funcionários no Brasil.

Avanço na posse de equipamentos e uso de Internet
A pesquisa aponta que praticamente todas as empresas com 10 ou mais funcionários possuem computadores e acesso à Internet (99% e 98% respectivamente). Além disso, também pode ser visto aumento em índices como a posse de rede LAN com fio e sem fio, que alcançaram, respectivamente, 88% e 68% das empresas; o índice de proporção de empresas cujos funcionários têm acesso remoto ao sistema de computadores chegou a 46%. “O cenário econômico brasileiro favorável parece ter contribuído para o crescimento regular da infraestrutura tecnológica das empresas brasileiras”, diz Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br.

Desafios para a incorporação efetiva das TICs
Desde 2005, as atividades que utilizam Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) mais realizadas nas empresas analisadas são “enviar e receber e-mails” (99% delas declararam ter realizado esta atividade em 2011), “buscar informações sobre produtos ou serviços” (92%), e “outras buscas de informação e atividades de pesquisa” (84%).

Outras atividades seguem estagnadas e são realizadas em menor proporção, como monitoramento de mercado (59%), uso de mensagens instantâneas (55%), recrutamento de pessoas (39%). Por fim, o uso de telefone (VoIP) e a vídeo conferência via Internet (24%) e a entrega de produtos online (13%), são realizadas por um pequeno grupo de empresas.

“De acordo com o Information Economy Report 2010, da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento(Unctad), as TICs podem dar origem a atividades que não existiam anteriormente, envolvendo a produção de novos bens ou serviços. Além disso, podem alterar a maneira como as atividades existentes são realizadas, levando a um aumento de receitas, redução de custos, melhora da qualidade e maior agilidade”, ressalta Alexandre Barbosa.

Outro indicador que mostra estabilidade ao longo dos anos é a proporção de empresas com sítios web na Internet. De acordo com a pesquisa, 60% das empresas possuem um website ou página na Internet e quase a totalidade dessas empresas (93%) os utiliza para oferecer informações institucionais. Os recursos menos comuns nesses sítios web são “sistema de pedidos ou reserva/carrinho de compras” (17%) e “pagamento online/completar transação” (12%), o que sugere a existência de um menor percentual de empresas que ofereçam condições para seus clientes finalizarem pedidos de compra de produtos e serviços online.

Novos softwares 
A partir dessa edição da pesquisa, o Cetic.br passou a investigar a introdução e os impactos que softwares novos ou aperfeiçoados trouxeram para as empresas brasileiras. “Apesar de ser a primeira coleta, os resultados encontrados indicam que esse uso tem importante papel para melhorar e tornar mais eficientes os processos empresariais”, afirma Alexandre.

Aproximadamente um terço das empresas brasileiras introduziram em>softwares novos ou que passaram por um aperfeiçoamento significativo em sua rotina. Dentre os principais motivos mencionados, o mais citado foi “melhoria de processos e procedimentos internos” (44%). Devido à própria complexidade das empresas médias e grandes, elas foram as que mais adotaram essa prática: essa proporção sobe para 49% e 50%, respectivamente.

O segundo motivo mais citado foi “ganho de produtividade e eficiência” (22%), em terceiro, o “objetivo de atender a demandas de clientes e fornecedores”, com 12%, e em seguida, com 11%, “a introdução se deu devido ao fato dosoftware já ser integrado ao produto da empresa”. “Diferenciação e adaptação à concorrência” foi o principal motivo da introdução do software novo para apenas 8% das empresas e “viabilização de novas atividades e tarefas” para 7% delas.

Todos os resultados da pesquisa TIC Empresas estão disponíveis em www.cetic.br/.

Sobre o Cetic.br
O Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br) é responsável pela produção de indicadores e estatísticas sobre a disponibilidade e uso da Internet no Brasil, divulgando análises e informações periódicas sobre o desenvolvimento da rede no país. Mais informações em www.cetic.br /.

Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br
O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR - NIC.br (www.nic.br/) é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil. São atividades permanentes do NIC.br coordenar o registro de nomes de domínio — Registro.br (www.registro.br/),estudar, responder e tratar incidentes de segurança no Brasil - CERT.br (www.cert.br/), estudar e pesquisar tecnologias de redes e operações — CEPTRO.br (www.ceptro.br/), produzir indicadores sobre as tecnologias da informação e da comunicação — Cetic.br (www.cetic.br/) e abrigar o escritório do W3C no Brasil (www.w3c.br/).

Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br
O Comitê Gestor da Internet no Brasil coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no país, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Mais informações emwww.cgi.br/.

Fonte: imprensa@nic.br