Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Brasil e União Europeia se unem para desenvolver Internet das Coisas e 5G

Notícias

Brasil e União Europeia se unem para desenvolver Internet das Coisas e 5G

Para europeus, Brasil é um dos quatro países estratégicos para colaboração conjunta no desenvolvimento da tecnologia 5G. Parceria foi firmada durante o Mobile World Congress, em Barcelona.

publicado: 06/03/2017 11h36 última modificação: 06/03/2017 11h36
Secretário de Política de Informática, Maximiliano Martinhão, assina acordos de cooperação com União Europeia durante o MWC em Barcelona.

Crédito: Ascom/MCTIC

Secretário de Política de Informática, Maximiliano Martinhão, assina acordos de cooperação com União Europeia durante o MWC em Barcelona. Crédito: Ascom/MCTIC

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Informações e Comunicações (MCTIC) assinou nesta terça-feira (28) dois memorandos de entendimento com a Europa para o intercâmbio de informações e experiências sobre tecnologia 5G e Internet das Coisas (IoT).

O primeiro, referente à tecnologia 5G, foi firmado entre o MCTIC, a Telebras e a 5G Infrastructure Association (5GIA), uma organização que reúne empresas e desenvolvedores da tecnologia na União Europeia. Segundo a associação, o Brasil é um dos quatro países estratégicos para a colaboração conjunta no desenvolvimento da tecnologia, ao lado da China, Japão e Coreia do Sul.

O segundo acordo foi firmado entre o MCTIC, a Associação Brasileira de Internet das Coisas e a European Alliance for Internet of Things (AIOTI).

"Nossa ideia é trabalhar em projetos reais e alcançar progressos reais. Os problemas e soluções brasileiros às vezes não são os mesmos dos europeus e podem ser discutidos e utilizados pela outra parte. É uma situação ganha-ganha", afirmou o secretário de Política de Informática do MCTIC, Maximiliano Martinhão, que assinou os documentos durante o Mobile World Congress, em Barcelona, na Espanha.

Segundo ele, Brasil e UE compartilham a visão de que é necessário buscar padrões globais e aspectos de harmonização, promover a IoT e desenvolver o setor privado. O acordo também vai auxiliar a construção do Plano Nacional de IoT, que entrou na fase de consulta pública internacional.

Reuniões

A assinatura dos acordos marcou o último dia de paticipação do MCTIC no Mobile World Congress. Nesta terça-feira, o ministro Gilberto Kassab teve uma série de reuniões com empresas e delegações. Com o comissário de Mercado Único e Digital e vice-presidente da União Europeia, Andrus Ansip, debateu padrões de IoT e de tecnologia 5G. O comissário também reforçou a necessidade de construção de um cabo submarino para facilitar as telecomunicações entre Brasil e Europa.

"O ministério já trabalha em convergência com a União Europeia. Vamos seguir trabalhando. Existe total alinhamento nesse sentido", disse o secretário de Telecomunicações do MCTIC, André Borges.

Kassab também se reuniu com o vice-presidente do Facebook, Kevin Martin, e as diretoras de Políticas Públicas, Acesso Móvel e Global, Monica Desai, e de Política de Acesso e Conectividade para o Brasil, Ana Luiza Valadares. Na reunião, foram discutidos acesso à internet em áreas remotas e segurança de dados.

"Foi uma reunião importante pela dimensão e repercussão da empresa no mundo e no Brasil. Tivemos a oportunidade de falar sobre convergência de ações. O Brasil está cada vez mais precisando levar internet para os seus mais diversos rincões. Deixamos registrado o quanto eles poderiam contribuir para esse objetivo. As parcerias de uma empresa como essa são bem-vindas em qualquer país livre", ressaltou o ministro, que fez uma avaliação sobre a participação do Brasil no Mobile World Congress.

"Foi muito importante para o Brasil, para suas empresas, para os profissionais de telecomunicações. Aqui se aprende, se informa das novas ações, há troca de conhecimentos, sinergias entre empresas e países e não foi diferente com a nossa delegação. Essa é a razão de estarmos aqui e certamente estaremos no próximo ano."

O ministro Gilberto Kassab também participou de reuniões com o presidente da Qualcomm, Cristiano Amon, e o presidente para a América Latina, Rafael Steinhauser; o diretor-geral da GSMA, Mats Granyrd, e o diretor da GSMA no Brasil, Amadeu Castro; o presidente do Conselho Geral do Grupo America Movil, Alejandro Cantú, o presidente regulatório do Grupo, Daniel Bernal, e o diretor de Relações Institucionais, Fábio Andrade; o presidente da Huawei para América Latina, Jason Lijian, o presidente da Huawei do Brasil, Yao Wei, e o vice-presidente institucional da Huawei do Brasil, Steve Liuwei; o presidente da Telecom Itália, Giuseppe Recchi; o vice-presidente de Assuntos Regulatórios, Institucionais e Relações com a Imprensa da TIM, Mario Girasole, e o diretor de Relações Institucionais da TIM, Leandro Guerra.

Fonte: MCTIC