Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Aplicativo traduzirá termos legislativos na Língua Brasileira de Sinais

Notícias

Aplicativo traduzirá termos legislativos na Língua Brasileira de Sinais

Acordo assinado entre parceiros do Ministério do Planejamento tem como objetivo ampliar a inclusão de surdos no mundo digital

publicado: 21/12/2015 03h00 última modificação: 20/07/2016 17h18

p>A Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MP) assinou na última sexta-feira (18) acordo de cooperação técnica para a produção de termos legislativos que serão inseridos no aplicativo do dicionário de sinais da ferramenta Suite VLibras. A decisão, que tem a participação da Câmara dos Deputados, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e da STI, tem o objetivo de ampliar a inclusão de surdos no mundo virtual.

“O VLibras é uma ferramenta de inclusão digital e, por meio do acordo, o dicionário que faz parte da ferramenta, uma vez expandido, mais pessoas acessem o conteúdo da Câmara dos Deputados, no Senado, nos órgãos do governo que trabalham com processos legislativos”, disse o secretário de Tecnologia da Informação, Cristiano Heckert.

“Com esta parceria, vamos expandir o conteúdo, e consequentemente, aumentar o alcance da informação, fazer com que assuntos de cunho político legislativo cheguem a mais e mais pessoas, promovendo tanto a inclusão, como o poder de participação social e cidadania”, completou o secretário.

A evolução do dicionário com termos legislativos promove inclusão para uma parcela significativa da população brasileira e mundial, os surdos. Segundo o censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, existem, no Brasil, cerca de 9,5 milhões de pessoas com algum nível de deficiência auditiva, o que representa cerca de 5,1% da população brasileira (IBGE 2010).

O tradutor Libras em Software Livre (VLibras) nas versões desktop, mobile e plugins navegadores (Firefox e Chrome) já está disponível para download. O conjunto de aplicativos faz a tradução de conteúdos digitais em diversos formatos como texto, áudio e vídeo para Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

PROJETO

Tiago Maritan, professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPB), contou que a ideia do projeto partiu de experiência em sala, do contato direto com uma estudante com deficiência auditiva: “A nossa inspiração veio da aluna Hosana, com problemas de audição e, devido a isso, nós não conseguíamos nos comunicar com ela. Então, quebramos a cabeça para encontrar uma solução para resolver este problema”, disse.

A experiência virou objeto de estudo no Núcleo de Pesquisa e Extensão do Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital (LAVID) da UFPB, e, nos últimos anos, vem se expandindo por meio de acordo com o MP que já investiu cerca de R$1,6 milhões no projeto, beneficiando cada vez mais pessoas com problemas de surdez.

As pesquisas desenvolvidas pelo LAVID são realizadas em parceria com outras universidades e institutos de pesquisa. Por ser um laboratório ativo na área de desenvolvimento, recebe também financiamento de instituições parceiras como a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e agora a Câmara dos Deputados.

O projeto VLibras irá permitir que colaboradores possam participar do processo de desenvolvimento das ferramentas, seja por meio da adição de novos sinais, edição dos sinais existentes ou de todo o conjunto da Suite VLibras, tornando o desenvolvimento mais produtivo. Todas as ferramentas são de código aberto e estão disponíveis no Portal do Software Público.

Assista ao vídeo de demonstração, baixe a versão do VLibras.

Conheça também a página da ferramenta no sítio do Governo Eletrônico e no Facebook.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.