Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Amazônia Conectada beneficiará 3,8 milhões

Notícias

Amazônia Conectada beneficiará 3,8 milhões

Programa coordenado pelo Ministério da Defesa vai implantar 7,8 mil km de fibra óptica e integrar região

publicado: 16/07/2015 01h00 última modificação: 17/05/2016 15h18

Brasília, 16/07/2015 - O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, participou, nesta quinta-feira (16), em Manaus (AM), do lançamento oficial do Programa Amazônia Conectada, que visa utilizar os leitos dos rios da Bacia Amazônica para a instalação de redes de fibra óptica. O primeiro trecho do projeto, inaugurado hoje, é formado por 10 quilômetros de fibras, que completam o anel ótico de Manaus.

"A questão das comunicações é crucial para a integração do povo brasileiro. A missão dada pela presidenta Dilma é construir os mecanismos para garantir internet em banda larga para todos os brasileiros a custos acessíveis", afirmou o ministro Ricardo Berzoini, durante o evento no Comando Militar da Amazônia.

Coordenado pelo Ministério da Defesa, o programa pretende implantar 7,8 mil quilômetros de cabos subfluviais e tem como um dos principais objetivos garantir que a população do interior do Estado do Amazonas tenha acesso a um serviços de telecom de qualidade. O projeto vai conectar 52 municípios do Estado do Amazonas.

Durante a solenidade, foi assinada uma portaria conjunta entre os Ministérios da Defesa, Comunicações e Ciência e Tecnologia que determina a criação da politica de gestão do Amazônia Conectada. A partir daí, será criado um grupo de trabalho conjunto para definir qual será a atribuição de cada ministério.

Benefícios

"Essa é uma divida com a região amazônica. É um projeto extraordinária de resgate dessa região, que estava apartada", declarou o ministro da Defesa, Jaques Wagner. Ele revelou que a construção de um segundo trecho de 200 quilômetros de rede já está em andamento. A previsão, anunciou o ministro, é de que o programa seja concluído nos próximos três anos.

Ao todo, serão cinco infovias: do Rio Negro, do Solimões, do Madeira, do Purus e do Juruá. Segundo o Jaques Wagner, o projeto deve custar cerca de R$ 500 milhões e ele leva vai ser executado obdecendo as particularidades da região, evitando o desmatamento da floresta e respeitando terras indígenas.

Internet banda larga, telemedicina, segurança pública e universidade a distância serão alguns dos benefícios do programa para as populações situadas em pontos remotos da Amazônia. Além disso, o projeto promoverá melhorias nas comunicações militares na fronteira, com ganhos para a defesa nacional.

Outra vantagem do programa será a de facilitar o controle do desmatamento da Amazônia. A infraestrutura a ser implantada tornará possível o monitoramento de áreas de proteção ambiental por câmaras de vídeo com transmissão de imagens que requerem alto consumo de banda. "A Amazônia não é só um território, é ela que dá a toda a população brasileira o sentido de grandeza do nosso país", afirmou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo. A solenidade de lançamento do programa também contou com a participação do governador do Amazonas, José Melo de Oliveira.

Outras informações sobre o programa Amazônia Conectada podem ser conferidas na página do Ministério da Defesa.

Fonte: Ministério das Comunicações.