Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Modelo de acessibilidade facilita cotidiano de servidores

Notícias

Modelo de acessibilidade facilita cotidiano de servidores

Servidora cega trabalha no desenvolvimento de outros instrumentos

publicado: 19/09/2014 01h00 última modificação: 09/03/2017 11h52

Fabiana Bonilha sabe exatamente o que é precisar de tecnologia assistiva. Cega congênita, ela trabalha diariamente no desenvolvimento de instrumentos capazes de facilitar o cotidiano de pessoas com deficiência. A um público de desenvolvedores de páginas e comunicadores de instituições do governo federal, Fabiana explicou a importância de seguir os padrões do modelo de acessibilidade em Governo Eletrônico (eMAG). A conversa foi realizada na manhã desta sexta-feira, 19, durante o lançamento da versão 3.1 do eMAG, na sede do Ministério do Planejamento, em Brasília.

A experiência de Fabiana e de sua colega Fabíola Calixto no Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), órgão de pesquisa ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, foi além de relatar a importância dos ambientes acessíveis. Uma das dificuldades relatadas pela especialista, doutora em música pela universidade de Campinas, é o uso de sintetizadores de voz nos softwares de tecnologia assistiva. “Esses softwares falam quase um dialeto próprio. Quem está habituado entende, mas seria melhor ter algo mais próximo da voz humana”, relata.

Além dos softwares de leitura, as pessoas com deficiência esbarram em problemas na própria concepção dos portais, além de vícios de linguagem. “Quando a pessoa escreve 'clique aqui', é importante entender que esse conteúdo fica incompreensível para quem tem deficiência visual”, explicou Andrea Talhofer Ricciardi, diretora de Governo Eletrônico do Ministério do Planejamento (MP).

Cursos Gratuitos - Para orientar desenvolvedores e conteudistas a tornar sites acessíveis, o MP disponibilizou cursos a distância, gratuitos, com carga horária de 20h. Os cursos explicam o modelo de acessibilidade, eMag, e trazem informações como o conceito e importância da acessibilidade na Web e recursos de tecnologia assistiva. A intenção é facilitar a vida não só de pessoas com deficiência, mas de todos aqueles que puderem se beneficiar das tecnologias. “Muitos idosos preferem softwares de leitura. O ambiente acessível não serve apenas para um público, mas inclui a todos”, reiterou Fabiana Botelho.

O lançamento da versão atualizada do modelo de acessibilidade em Governo Eletrônico marcou também as comemorações pelo dia Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado no próximo domingo, 21. A intenção é que as normas e condutas de acessibilidades sejam incorporadas por um número cada vez maior de sítios governamentais. “A utopia é que as palavras ambiente e acessível sejam praticamente um pleonasmo e que todos os ambientes sejam acessíveis”, finalizou Fabiana.

No Brasil, 45,6 milhões de pessoas possuem alguma deficiência. O número representa 23,9% da população. Se você é conteudista ou desenvolvedor de páginas ou mesmo usuário de blogs e deseja tornar o seu conteúdo acessível, os cursos estão disponíveis nos seguintes endereços:

·         http://emag.governoeletronico.gov.br/cursoconteudista

·         http://emag.governoeletronico.gov.br/cursodesenvolvedor


Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.