Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 6ª edição da Web.br chega ao fim com incentivo ao empreendedorismo

Notícias

6ª edição da Web.br chega ao fim com incentivo ao empreendedorismo

O segundo dia do evento foi marcado pelo concurso Web’s Got Talent, que premiou startups que usam tecnologias da Web Aberta

publicado: 26/09/2014 01h00 última modificação: 04/08/2016 15h22

A 6ª edição da conferência Web.br (http://conferenciaweb.w3c.br/), realizada pelo escritório brasileiro do W3C, instalado na sede do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), braço executivo do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), terminou nesta sexta-feira (26), premiando os melhores websites e aplicativos que usam tecnologias da Plataforma Web Aberta.

O grande vencedor do concurso Web’s Got Talent foi o StayFilm (https://www.stayfilm.com/), aplicativo que transforma fotos e vídeos em filmes. "Acreditamos que como o Instagram se tornou a máquina fotográfica do momento, todos usarão o StayFilm para produzir um filme com qualidade de cinema em dois minutos, e que vai durar para sempre", comemora Douglas Almeida, criador da plataforma.

O segundo lugar ficou com o aplicativo Qranio (https://www.qranio.com/apps/v3/), que se propõe a estimular o aprendizado, seguido pelo Goldark (http://www.goldark.com.br) - Link indisponivel, uma plataforma de backend. O aplicativo de gerenciamento de marketing digital One View (http://www.oneview.com.br/) e o game Política Esporte Clube (http://politicaesporteclube.com/) ficaram, respectivamente, em quarto e quinto lugar.

O time de jurados do concurso foi formado pela consultora Martha Gabriel, o co-fundador do Youpix, Bob Wollheim, o sócio-diretor do Startupi, Diego Remus, o consultor de inovações e diretor da Magical Startup, Tadashi Takaoka, e o diretor de marketing e comunicação da IBM Brasil, Mauro Segura.

O empreendedorismo não ficou restrito ao concurso e foi tema de palestra e painel no evento. Em uma apresentação inspirada, o co-fundador da boutique de software Codeminer, Fabio Akita, menciona que os empreendedores devem buscar informações relevantes, conceitos discutidos há décadas nas universidades e que ajudam a explicar o funcionamento de grandes projetos, a exemplo do buscador Google e do teclado SwiftKey, que facilita a digitação no smartphone.

Akita propôs uma discussão em torno do termo inovação: "é tornar o impossível, possível". Para ele, não é preciso muito dinheiro para inovar, mas sim aproveitar informações relevantes. "A raiz da inovação é subir nos ombros de gigantes e começar a entender como resolver situações com poucos recursos usando as tecnologias disponíveis hoje", destacou.

Tadashi Takaoka também falou sobre empreendedorismo. Ele destacou a cultura de startups no Chile e os incentivos concedidos por programas como o Startup Chile que, entre outros benefícios, concede US$ 40 mil para os empreendedores e está aberto para projetos estrangeiros. O Brasil representa 4% das startups inscritas no programa chileno e ocupa a 80ª posição em ranking global de empreendedores, enquanto o Chile está na 15ª posição.

Convergência entre TV e Web

Outro assunto de destaque do último dia da conferência foi a convergência entre TV e Web, tema abordado pelo palestrante internacional François Daoust. As dificuldades de sincronização de conteúdo entre diferentes dispositivos e a latência foram apontadas pelo desenvolvedor francês como lacunas técnicas que ainda precisam ser trabalhadas.

“No mundo da TV e Web temos diferentes regras, necessidades, participantes e expectativas. Estamos fazendo com que fiquem mais próximos e isso só vai funcionar se as pessoas dialogarem, pois depende do apoio dos atores participantes dos dois universos. Enquanto essa união não acontecer de forma permanente, desenvolvedores e técnicos podem criar aplicativos para o mundo híbrido”, reforçou.

Daoust destacou ainda que as TVs estão numa corrida para melhorar a experiência e atender as necessidades dos usuários, buscando promover uma experiência imersiva. “O sucesso da convergência entre TV e Web depende do conteúdo e principalmente da experiência que vai proporcionar ao usuário”, reforçou.

Segurança em aplicações web

Uma das palestras de maior público na manhã desta sexta-feira (26) foi ministrada pela analista de segurança do CERT.br, Lucimara Desiderá, que falou sobre a motivação por trás dos incidentes de segurança em aplicações web, deu dicas para mitigar os riscos e compartilhou boas práticas para desenvolvedores e administradores.

Na opinião de Lucimara, a segurança não faz parte dos requisitos para administradores de sistemas, redes e profissionais web, que acabam sendo atacados. "Há um descrédito e uma ideia de que segurança é paranoia, de que não vai acontecer um ataque", afirmou.

Para reforçar a importância do tema, Lucimara trouxe exemplos de ataques que tomaram repercussão mundial, entre eles, a operação Ababil contra instituições financeiras dos Estados Unidos e o recente Shellshock, a vulnerabilidade do momento. "Para quem acha que o trabalho de vasculhar a vulnerabilidade dos sítios é difícil, temos dados que mostram que é possível mapear e escanear todo o range de endereços IPv4 em apenas 4,5 minutos", explicou Lucimara.

Pagamento pela web e mobile

As oportunidades e desafios da convergência entre os mundos Web e mobile foram tema do painel apresentado por Igor Taquehara, responsável pela área de Novos Negócios do UOL. Ele compartilhou a experiência do Pagseguro, um projeto que se propõe a intermediar a relação entre consumidores e lojistas.

"Ainda existe receio em relação à segurança. Podemos comparar com o Internet banking, em que poucas pessoas se sentiam confortáveis logo no início, mas hoje isso amadureceu. Com o pagamento mobile, está acontecendo algo semelhante. E a segurança aqui é fundamental", declarou. Taquehara também lembra que o Pagseguro veio de uma startup chamada BrPay, que foi comprada pelo UOL. “Às vezes criamos um negócio como hobby, sem grandes expectativas, e o projeto toma proporções enormes, chama atenção de grandes empresas e acaba se transformando em líder de mercado", comentou.

As fotos da Conferência Web.br podem ser visualizadas em: https://www.flickr.com/photos/nicbr/

Veja os destaques da Web.br pelos canais sociais:

Facebook (https://www.facebook.com/W3CWebbr)
Twitter (https://twitter.com/w3cbrasil)
Instagram (http://instagram.com/w3cbrasil)
Pela hashtag #webbr2014

Fonte: http://www.nic.br/imprensa.