Você está aqui: Página Inicial > Eixos de Atuação > Governo > Interoperabilidade > Governança e Interoperabilidade

Governança e Interoperabilidade

O conceito de Governo Conectado deriva da abordagem de “Governo como um todo”, caracterizando a utilização da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) como uma ferramenta estratégica facilitadora para a inovação dos serviços públicos e para o aumento da produtividade. A condição de um Governo Conectado permite que o governo se conecte em todas as suas funções, órgãos e jurisdições para prestar serviços eficazes e eficientes para os cidadãos e empresas.

Para se alcançar esta evolução consistente do modelo de Governo Eletrônico e Governança Digital fazendo uso de seus benefícios junto aos cidadãos, empresas e demais partes interessadas, o governo deve desenvolver uma estratégia comum baseada em modelos de gestão e de tecnologia, os quais permitam a integração e a condição de um Governo Conectado.

Com o uso da Arquitetura Corporativa, a organização pode identificar e avaliar as capacidades de negócio que dispõe e que necessita, viabilizando o a atingimento de seus propósitos e finalidades, definidos em uma estratégia e direcionados por sua governança. Esta arquitetura, ao fomentar o alinhamento intra e interorganizacional, também propiciará uma base para a evolução contínua de métodos, processos, informações e boas práticas, obtendo maior eficiência, elevação da transparência e melhor oferta de serviços públicos.

Tendo como premissa a definição do Banco Mundial que “governança é a capacidade dos governos de planejar, formular e programar políticas e cumprir funções” e entendendo gestão como uma consequencia (gerenciamento, administração), desde meados de 2014 o Segmento Áreas de Integração para o Governo Eletrônico, da Arquitetura ePING de Interoperabilidade desenvolve, com participação de representantes da sociedade (cidadãos, governos, organizações e empresas), iniciativas no sentido de propor um modelo de referência, que possa ser adotado em nível federal, estadual ou municipal.

É importante destacar também que, da construção deste modelo, que considerou a necessidade de promover uma melhoria constante na governança de dados, processos, tecnologia e organizações, participaram organizações nacionais e internacionais disciplinadoras dos diversos padrões relacionados ao Segmento Áreas de Integração para o Governo Eletrônico.

Assim, o Framework de Arquitetura Corporativa para Interoperabilidade no Apoio à Governança (FACIN) é resultado deste trabalho e tem por objetivo principal construir uma visão consistente dos modelos de representação das capacidades de cada organização governamental.

 

FACIN

HISTÓRICO

DOCUMENTOS

CALENDÁRIO

NA MÍDIA